3 de junho de 2011

Perdendo a razão, perdendo a cabeça.

Tentando encontrar algo para destruir. Falando o que sente sem ao menos pensar. Dizendo palavras aos ventos, se tornando cada vez mais irracional. O que está acontecendo comigo? Clemência, é tudo o que eu peço. Uma segunda chance. Um talvez. Por que tudo continua sendo tão difícil? E de repente, me vejo desistindo de tudo. Gritando "foda-se" para a vida, consequências, para tudo. Vejo o que as palavras não podem transcrever, o que o mundo nunca iria pensar. Simplesmente, não me importo. Absolutamente para nada. E talvez esse seja o motivo da minha pequena rebelião psicológica, para a minha vertigem de palavras, para as minhas atitudes desesperadas. Afinal, ainda existe esperança?

Um comentário:

Mariana Coelho disse...

Eu ESTOU me sentindo exatamente assim hoje e encontrar seu texto assim, "no acaso e curiosidade", foi algo realmente incrível... É "necessário" ter fé na esperança, se não nosso mundo estaria mais perdido do que já está. Se bem que quando se trata do termo esperança, devemos ser um pouco mais egoístas... Enfim.
Seu texto está ótimo como sempre, sua capacidade de expressar coisas tão comuns e corriqueiras é invejável, rs.