26 de abril de 2011

É mais forte do que eu

         
          Ás vezes, me pego pensando em que postar no blog. É algo involuntário, como se  minha cabeça processasse como uma obrigação, algo que não posso deixar de fazer, ou as conseqüências seriam ruins. De fato, muitas idéias me atingem. Algumas eu consigo me basear, e tirar, no mínimo, algumas linhas. Mas a maioria acaba indo para o ralo. Mas de vez, em vez, uma idéia me acerta de repente, como um soco. Em seguida me encontro procurando desesperadamente um papel para descontar tudo que o pensei, acrescentando e tirando. No final, quando passo pro computador, tudo está muito diferente do que havia pensando. Mas, mesmo assim, continua sendo um post, então me sinto completamente feliz.
        Não vou contar quantas vezes já me vi querendo largar tudo, ter uma ocupação a menos. Porém, escrever é o que me deixa alegre. Preserva minha sanidade, transforma o mundo em um lugar mais suportável, indolor. Meus cadernos, por outro lado, são os que mais sofrem nisso tudo. Passo as aulas chatas de português escrevendo, afinal, praticando, certo? Muitos assuntos nasceram lá mesmo. Como a zona de conforto, do último post. Minha professora tinha citado algo do tipo, sobre como ela sai da própria zona de conforto quando está sem óculos. O resto do texto foi brotando na minha cabeça mais rápido do que minhas mãos conseguiam escrever, mas consegui.
       Realmente, não sei porque estou escrevendo sobre isso. Tantos assuntos que podia trabalhar de maneiras diversificadas. Mas esse assunto me chamou a atenção, e não me deixou largá-lo fácil. Provavelmente porque queria mostrar para vocês como esse blog é minha necessidade. Não consigo parar de escrever. E provavelmente não consigo parar de publicar o que escrevo. É mais forte do que eu.

2 comentários:

Tais Martins disse...

Que bom que você não consegue parar de escrever, porque eu gosto muuuuuito dos seus textos. De verdade, você escreve muito bem!! ;D

Beijão!!

http://meublogtais.blogspot.com/

Anna Chagas disse...

Obrigada. Fico feliz que alguém goste. (: