4 de março de 2011

Acho que este é, oficialmente, um fim.

Superei coisas que meu coração gritava desesperadamente que eu não seria capaz. Passei por cimas de obstáculos que eram muito maiores que eu. Mas, o mais importante, fiz toda aquela dor, aquele peso, não ser nada além de um pequeno motivo para ver o quanto eu cresci. Memórias ruins ainda visitavam meus sonhos. Falavam com o meu inconsciente o quanto elas não facilitariam o meu processo. Mas eu venci. Venci a grande batalha psicológica que lutava todos os dias, contra a minha vontade. E acho que a única coisa que me restou de toda aquela tragédia foi o gostinho de vitória.

4 comentários:

Mariana Coelho disse...

Que bom que superou, Anna! É uma tarefinha bem árdua, sei disso por experiência própria. O bom de lutar por expulsar aquela dor chata, é que no final você só fica com as lembranças realmente boas que aconteceram. Tudo tem um preço, e o da superação é a liberdade da alma e a felicidade e tranquilidade tão esperada. Filosofei. Uau. KKK.

Anna Chagas disse...

Filosofou mesmo, KKKKKK. É bom se sentir libre de alguém. E ver que sua vida gira em torno de você mesmo, mesmo que isso soe egoísta.
Obrigada, Mari (:

Ju Lopes disse...

Anna! Ai, cara, que bom que você superou!!
Eu me vejo MUITO nos seus textos. O que você escreve agora eu escrevi há alguns meses atrás quando fui do fundo do poço até a superfície em algum tempo que pareceu a eternidade.

Espero que você sempre tenha esses crescimentos =D
E se precisar contar com alguém, bem, vc tem meu msn rsrsrs

Beijão

www.pessoaesdruxula.blogspot.com

Anna Chagas disse...

Obrigada, Ju. Incrível que depois que a gente supera, parece que o tempo que passou não foi tanto. Claro, adoro conversar com você, rs.
Beijos :*